ABC da Saúde 4

 

Também designada por obstipação, consiste na dificuldade em evacuar fezes duras em pouca quantidade. Está associada a erros alimentares, gravidez, diversos medicamentos, idade, sedentariedade, lesões do ânus. Uma obstipação súbita com dores e/ou vómitos intensos representa uma urgência médica. Consulte sempre um médico em caso de prisão de ventre prolongada.

 

 

Conjunto de perturbações urinárias secundárias da próstata depois dos 50 anos. Provoca frequência e urgência urinária - urinar frequente e em pequenas quantidades - , dificuldade em despejar a bexiga, tendência à incontinência. O prostatismo pode gerar outras complicações como a retenção aguda de urinas, cistite e infecção prostatite. O prostatismo pode conduzir ao cancro.

 


 

Lesão cutânea provocada por contacto com calor elevado (fogo, objecto, líquido ou gás quentes e exposição ao sol), um produto químico ou electricidade. A localização, extensão e profundidade fazem a sua gravidade. As queimaduras extensas ou profundas constituem urgências médicas.

 


 

Inflamação da faringe nasal, com origem bacteriana ou viral, sobretudo no lactente e na criança. Provoca febre moderada em geral de manhã, secreção nasal e faríngea e dificuldade em respirar. A otite é a complicação mais frequente decorrente da rinofaringite. As formas recidivantes repetem-se durante vários anos.

 

 

Inflamação da faringe nasal, com origem bacteriana ou viral, sobretudo no lactente e na criança. Provoca febre moderada em geral de manhã, secreção nasal e faríngea e dificuldade em respirar. A otite é a complicação mais frequente decorrente da rinofaringite. As formas recidivantes repetem-se durante vários anos.

 


 

Material plástico aplicado sobre as superfícies de mastigação dos dentes posteriores para ajudar a evitar a cárie.

 

 

Doença grave provocada pelo vírus HIV, transmitida por via sexual e sanguínea, e caracterizada por uma destruição profunda das defesas imunitárias do organismo.

 

 

Surge alguns dias antes do aparecimento da menstruação. Os sintomas são: intumescência dolorosa dos seios, do abdómen, alterações do humor (irritabilidade e depressão), dores de cabeça, perturbações digestivas, vasculares, respiratórias, associadas a um aumento de peso (retenção de líquidos). Desaparece com o início do fluxo menstrual.

 

 

Componente inevitável do actual modo de vida, principalmente nas grandes cidades de modelo ocidental, o stress é o conjunto das reacções físicas e psíquicas do organismo aos factores de agressão externa e às emoções (positivas e negativas) que exigem uma adaptação. Um mínimo de stress é necessário: a sua total ausência tende a fazer desaparecer a motivação e a gerar um tédio insuportável (um tédio de morte, como se costuma dizer). Além disso, representa também uma resposta útil do nosso organismo, como reacção de alarme ou de defesa. Mas o nível mínimo a que nos referimos é muito variável e depende da pessoa em questão. Cada indivíduo apresenta, face a uma situação que o ameaça, um limiar de reacção que lhe é próprio e que depende do estado de saúde;das experiências passadas; da estrutura da sua personalidade e do grau de integração social, que lhe permite, eventualmente, encontrar apoio entre os membros da sua família e os amigos.

 

 

Depósito duro, semelhante a uma crosta, que se forma por calcificação da placa bacteriana e contribui para a inflamação das gengivas. Pode causar gengivite e periodontite. O tártaro, também chamado pedra, só pode ser removido por destartarização.

 

 

Intoxicação pelo tabaco. O tabagismo agudo (acidental que ocorre nos não fumadores) provoca salivação, vómitos e tremores. O tabagismo crónico (que ocorre no fumador): provoca problemas das vias respiratórias (cancros, bronquite crónica), cardiovasculares (arterites), digestivos (cancros) e complicações na gravidez. Esta droga mata um fumador em cada dois.

 

 

Inflamação de um tendão (tendinite) e da sua bainha (tenossinovite). É frequentes nos desportistas e trabalhadores manuais. Surge nos ombros, joelhos e cotovelos (epicondilite do tenista ou cotovelo de tenista), pulsos, polegares e tendão de Aquiles. Provoca contractura muscular muito dolorosa e incapacidade funcional.

 

 

Acção reflexa destinada a limpar as vias respiratórias. A tosse seca é um sinal de irritação das mucosas das vias respiratórias. A tosse produtiva origina expectoração e é sinal de inflamação do aparelho respiratório (laringe, traqueia, brônquios, pulmões, pleura) ou de insuficiência cardíaca.

 

 

Ulceração cutânea e crónica da perna, muitas vezes ocorre na face interna do tornozelo, à superfície do osso. A úlcera da perda deve-se a uma alteração dos pequenos vasos da pele, por vezes dolorosa, a uma infecção secundária muito frequente, ou ainda a uma infecção que se arrasta com edema e perturbações venosas (varizes)

 


 

Ulcerações da mucosa gástrica ou duodenal. Provoca ores epigástricas (por crises), fora das horas das refeições, que são acalmadas com alimentos. As úlceras são agravadas por medicamentos, álcool, tabaco e stress. Existe risco de hemorragia e de perfuração que devem ser seguidos pelo médico.

 

 

Placas vermelhas de centro branco, muito pruriginosas, fazendo lembrar picadas de urtigas. A urticária é provocada por reacção alérgica a medicamentos, agentes infecciosos, alimentos, pólen, ácaros, picadas de insectos. Na sua forma crónica, é activada pelo frio, sol, calor ou contacto de alguns tecidos (nylon, seda).

 

 

Dilatações venosas permanentes nos membros inferiores, causadas por mau estado venoso (associadas a edema, eczema, dermite, úlcera). As varizes internas das pernas evoluem com edema e sensação de pernas pesadas. A barriga da perna repentinamente quente, endurecida, dolorosa, constitui urgência médica.

 

 

Ilusão de rotação do corpo em relação ao ambiente ou vice-versa. Provoca náuseas, vómitos frequentes, por vezes acúfenos. A vertigem passageira, pode ser provocada por álcool, fome ou emoção. No caso de vertigens repetitivas, acompanhadas de cefaleias e febre, consulte o seu médico.

 

 

As vitaminas são substâncias de diferentes estruturas químicas, existentes em pequenas quantidades nos alimentos frescos, que são indispensáveis para uma nutrição perfeita e cuja ausência causa no organismo perturbações e lesões características. Existem 13 vitaminas:

 

 

Função principal: necessária para a pele, mucosas, ossos, dentes e cabelo; visão; reprodução. Principais fontes: fígado, ovos, leite, lacticínios, verduras, cenouras.

 

 

Função principal: necessária para o bom funcionamento do sistema nervoso. ajuda a libertar energia dos hidratos de carbono. Principais fontes: carne de porco, fígado, rim, cereais integrais, pão e cereais enriquecidos, sementes, frutos secos, legumes, levedura de cerveja.

 

 

Função principal: ajuda a libertar energia dos alimentos. Principais fontes: fígado, leite, lacticínios, carne, criação, peixe, pão e cereais enriquecidos, verduras.

 

 

Função principal: necessária para as funções do sistema nervoso e digestivo. ajuda a libertar energia dos alimentos. Principais fontes: fígado, carne, criação, peixe, pão e cereais enriquecidos, mendoins, leguminosas.

 

 

Função principal: facilita a metabolização dos nutrientes. Principais fontes: fígado, rim, cereais integrais, leguminosas, ovos, verduras, leite.

 

 

Função principal: necessária para as funções do sistema nervoso e digestivo. ajuda a libertar energia dos alimentos. Principais fontes: fígado, carne, criação, peixe, pão e cereais enriquecidos,  amendoins, leguminosas.

 

 

Função principal: ajuda a formar ácidos gordos e a libertar energia dos hidratos de carbono e aminoácidos. Principais fontes: fígado, ovos, cereais, levedura.

 

 

Função principal: promove o crescimento, formação e manutenção dos ossos e dentes, regeneração de tecidos, resistência a infecções. Principais fontes: muitos frutos e vegetais, incluindo citrinos e verduras.

 

 

Função principal: ajuda a absorver o cálcio. necessária para o crescimento e manutenção dos ossos. Principais fontes: leite fortificado, lacticínios, margarina, fígado, óleo de fígado de bacalhau, ovos, peixe gordo.

 

 

Função principal: ajuda a formar os glóbulos vermelhos; actua como antioxidante. Principais fontes: óleos vegetais, frutos secos, verduras, germe de trigo, cereais integrais.

 

 

Função principal: necessária para a coagulação sanguínea. Principais fontes: ovos, fígado, cereais, verduras.

 

 

Encontram-se numa grande variedade de alimentos, tanto de origem vegetal como animal. Dado que o organismo as armazena em pequenas quantidades, eliminando rapidamente o excesso, devem ser consumidas quase diariamente.

 

 

Função principal: ajuda a formar os glóbulos vermelhos e material genético. Principais fontes: fígado, verduras, sumo de laranja, pão e cereais integrais, cereais enriquecidos, leguminosas.

 


 

Tipo de tumor cerebral que surge das células da glia (células de suporte no sistema nervosa central). Os gliomas constituem cerca de 60% de todos os tumores cerebrais primários (tumores originários do próprio tecido nervoso). Os tipos de glioma incluem o astrocitoma, o glioblastoma multiforme, o ependimoma e o meduloblastoma (mais comuns em crianças) e o oligodendroglioma. Os sintomas, o diagnóstico e o tratamento são os mesmos dos outros tipos de tumor cerebral.

 

 

Contracção involuntária de um grupo muscular que se encontra com rigidez aumentada, o que causa limitação dos movimentos. A espasticidade pode aparecer com ou sem paralisia ou fraqueza muscular. A paralisia cerebral causa espasticidade e paralisia; a esclerose múltipla pode causar espasticidade sem paralisia. O tétano causa inicialmente espasticidade dos músculos do pescoço e da face e depois estende-se a outros músculos.

 

 

Movimento de um membro ao afastar-se da linha mediana do corpo ou de um dedo ao afastar-se do eixo do membro (considerando este na sua posição anatómica: em sentido, com as palmas das mãos viradas para a frente). Os músculos que executam este movimento chamam-se abdutores.

 

 

substância ou tratamento capaz de aliviar a dor. Os antálgicos centrais (tipo morfínicos) modificam a percepção da dor ao nível do cérebro; os antálgicos periféricos actuam no próprio local da dor, inibindo as terminações nervosas locais.

 

 

Antibiótico utilizado em associação com outros fármacos desta classe para debelar infecções bacterianas dos olhos ou da pele. É receitado sob a forma de colírio ou pomada.

 

 

Método de preparação para o parto que privilegia a comunicação dos pais com o bebé por intermédio do toque.

 

 

Contracção muscular involuntária violenta, localizada ou generalizada.

 

 

Injecção de produtos químicos numa articulação com o objectivo de destruir uma membrana sinovial (membrana que reveste as articulações) anormal.

 

 

Estimulador cardíaco que funciona com uma pilha e um circuito electrónico.

 

 

A imunidade é o estado de protecção contra agentes estranhos ao organismo adquirido graças à actividades do sistema imunitário. A imunidade natural, ou inata, está presente desde o nascimento e é a primeira linha de defesa contra a maioria dos agentes infecciosos.

A imunidade adquirida constitui uma segunda linha de defesa e desenvolve-se quer através de exposição aos microrganismos invasores (depois de estes terem vencido as defesas inatas, vão estimular todo o sistema da imunidade secundária), quer como resultado de imunização artificial através de vacinas.

 

 

As causas dos quistos são numerosas. Alguns, como os quistos sebáceos na pele, podem resultar de obstrução do canal excretor de uma glândula; outros, comos os quistos do ovário, de uma actividade anormal de um órgão e aparecimento de um líquido gelatinoso, sem drenagem.

Finalmente, podem formar-se quistos à volta de parasitas em órgãos como o fígado, o cérebro ou a parede intestinal, como na hidatidose, cisticercose e amebíase.

Outros tipos de quisto incluem o quisto de Baker e o quisto dermóide. Os quistos são geralmente benignos, mas podem perturbar a função do órgão ou tecidos em que se desenvolvem. Estes quistos são geralmente removidos cirurgicamente.

 

 

O nervo facial  ramifica-se para a face, pescoço, glândulas salivares e ouvido externo.

O nervo facial realiza as funções matora e sensitiva. Controla os músculos do pescoço e da expressão facial (incluindo os músculos da testa); estimula também as secreções das glândulas submaxilares e sublinguais; além disso, transmite as sensações gustativas dos dois terços anteriores da língua e conduz a sensibilidade do ouvido externo.

Lesões do nervo facial provocam o enfraquecimento dos músculos faciais (v. Paralisia jacial) e, em alguns casos, a perda do paladar. Esta situação é, na maior parte dos casos, devida a uma inflamação do nervo.

Mais raramente, podem ocorrer lesões causadas ao nervo facial como resultado de cirurgia na glândula parótida (uma das glândulas salivares) ou no ouvido.

 

 

Tem como função fazer a extensão do joelho.

Distúrbios
A afecção mais frequente do quadricípete é o hematoma motivado por um traumatismo directo; dias mais tarde, aparece a equimose. Em casos raros, o hematoma evoluciona para a ossificação, O que restringirá os movimentos dessa perna.

A súbita extensão da perna pode rasgar o músculo, especialmente nas pessoas de meia-idade ou nos idosos. Qualquer doença no joelho que acarrete dores ou inchaço e limite a extensão completa da perna provoca uma atrofia do quadricípete.

Esta começa dentro das primeiras 48 horas, fazendo com que o joelho pareça ir-se abaixo quando se descarrega o peso do corpo sobre essa perna.

 

 
Na mulher, os mamilos contêm pequenas aberturas através das quais o leite pode passar. O mamilo e a aréola envolvente são mais escuros que a pele que os rodeia, escurecendo ainda mais e aumentando de tamanho durante a gravidez. O músculo existente nos mamilos permite que os mesmos se tornem erectos.
 
 
Perturbações
É rara a ocorrência ele defeitos estruturais do mamilo. Um ou ambos os mamilos podem estar ausentes ou podem existir mamilos adicionais ao longo de uma linha que vai desde a axila à virilha.

Os mamilos invertidos resultam geralmente de anomalias do desenvolvimento. Podem ser corrigidos por meio do exercício de extensão do mamilo com a ajuda do indicador e do polegar, feito diariamente e durante várias semanas. A inversão de um mamilo previamente normal numa mulher adulta é muito mais significativa e pode dever-se a cancro da mama.
 
A ocorrência de gretas nos mamilos é comum durante os últimos meses de gravidez e durante o período de amamentação. A lavagem, secagem e humidificação diárias do mamilo podem ajudar a prevenir o problema. Para além de causarem desconforto, as gretas podem dar origem a mastite infecciosa.

O papiloma do mamilo é uma tumefacção benigna ligada à pele por um pedículo. A doença de Paget surge inicialmente sob a forma de um eczema persistente no mamilo. É provocada por cancro de crescimento lento que surge nos duetos lácteos e requer tratamento cirúrgico.

Ocorrem corrimentos do mamilo por inúmeras razões. Pode surgir um corrimento claro e amarelado em fases precoces da gravidez e um corrimento leitoso depois de terminar o período de amamentação. A galactorreia (corrimento de leite numa mulher que não está grávida nem a amamentar) pode ser causada por um desequilíbrio hormonal com excesso de prolactina: raramente, pode dever-se a um galactocelo (quisto sob a aréola). Um corrimento que contenha pus indica a presença de um abcesso mamário. Um corrimento com sangue pode dever-se a fibroadenose ou cancro, sendo necessário fazer o diagnóstico diferencial.


 
Os raios X foram descobertos em 1895 por Wilhem Conrad Roentgen. Desde a sua descoberta, os raios X foram usados para o progresso da medicina, quer no diagnóstico, quer no tratamento.
 
 
Porque se usam
Os raios X podem ser usados para produzir imagens dos ossos, órgãos e tecidos internos. Doses baixas de raios X atravessam os tecidos e projectam imagens – essencialmente sombras - num filme ou «écran» fluorescente. Estas imagens, conhecidas como radiografias, mostram eventuais modificações estruturais na área examinada.

Os raios X podem destruir células vivas, sobretudo as que se dividem rapidamente. Como as células cancerosas se dividem muito rapidamente, empregam-se altas doses ele radiação (em conjunto com outras formas de energia radiante) no tratamento do cancro (radioterapia).
 
 
Como funcionam
OS raios X são produzidos artificialmente pelo bombardeamento ele um alvo de metal pesado (por exemplo, tungsténio ) por electrões de alta energia num dispositivo conhecido como ampola de raios X. Estes propagam-se em linha recta, radiando em todas as direcções a partir do ponto de impacte dos electrões no alvo. Num gerador de raios X, a ampola encontra-se completamente envolvida por uma protecção ele chumbo, provida apenas de uma pequena abertura, através da qual emerge o feixe de raios X.

Cada tecido do corpo absorve raios X a uma taxa conhecida. Os ossos, que são densos e contêm cálcio, absorvem bem os raios X. Em contraste, os tecidos moles - pele, gordura, sangue e músculo, por exemplo - absorvem uma menor quantidade de radiação. Por conseguinte, quando um braço, por exemplo, é colocado no trajecto de um feixe de raios X, estes atravessam facilmente os tecidos moles, mas são fortemente atenuados pelos ossos. Como resultado, o osso aparece branco, e os tecidos moles, cinzento-escuros na radiografia.
 
 
Exame radiológico
Quando o paciente está prestes a efectuar um exame radiológico, o técnico de radiologista explica-lhe o procedimento. O paciente despe-se para expor a área conveniente à radiação e deve remover qualquer objecto que possa produzir imagem no filme, como jóias, ganchos do cabelo, dentaduras ou perucas.

A posição do paciente para a radiografia é cuidadosamente escolhida, de forma a obter-se uma visão clara da arca a ser examinada, embora esta posição possa requerer modificação se o paciente estiver muito doente ou se queixar de dores intensas.
O filme de raios X esta habitualmente contido numa cassete plana; o paciente deita-se, senta-se ou fica de pé, consoante a região a ser examinada, ele forma que esta fique sobreposta ao filme. Para que a imagem fique nítida, o paciente deve manter-se imóvel enquanto os raios X são disparados. Faz-se o possível para que o paciente fique numa posição cómoda e relaxada e usa-se o menor tempo de exposição possível, habitualmente urna fracção ele segundo. Se necessário, a região a radiografar pode ser apoiada ou imobilizada.

Quando o paciente está na posição correcta, o filme colocado e a ampola pronta, O técnico de radiologia deixa a sala por alguns momentos e carrega no botão de exposição no painel de controle para tirar a radiografia.

Uma vez revelado, o filme é interpretado por um radiologista. Alguns distúrbios, como fracturas, são imediatamente visíveis; outros, como certos tumores, podem levar mais tempo a avaliar.
 
 
Tecnicas especiais de raios X
Cavidades vazias ou cheias ele líquido são partes do organismo frequentemente não visíveis nas películas de raio X, a não ser que nelas seja previamente introduzido um meio ele contraste (substância opaca aos raios X). As técnicas radiológicas de contraste são utilizadas para observar a vesícula biliar, os canais biliares, o tracto urinário, o tracto gastrintestinal, os vasos sanguíneos, a espinal medula e as articulações.

Os raios X podem ser usados para se obter uma imagem em corte através de um órgão ou parte do corpo utilizando a técnica conhecida como tomografia. Obtêm-se imagens pormenorizadas e precisas de um corte do corpo aliando os raios X às capacidades do computador.
 
 
Segurança dos raios X
Grandes doses de radiação podem ser extremamente nocivas e mesmo pequenas doses implicam algum risco. Actualmente, os filmes de alta sensibilidade, o equipamento e as técnicas radiológicas visam produzir imagens de boa qualidade com a menor dose de exposição possível para O paciente. O risco de uma possível alteração genética pode ser minimizado pela utilização de uma protecção de chumbo nos órgãos reprodutores do paciente. Os exames com raios X são habitualmente evitados quando existe gravidez. Os técnicos de radiologia e os médicos radiologistas usam constantemente uma pequena chapa para quantificar a sua exposição á radiação.

 

 

50 Dicas para a dor de cabeça e enxaqueca

 
 

Quase todos nós já tivemos uma dor de cabeça. Existem dores de cabeça de várias intensidades e durações, sendo algumas inofensivas e outras podem levar à morte.
Saiba algumas dicas para combater as dores de cabeça ou até diagnosticar a sua origem ou sinais de dores de cabeça perigosas.

 

A maior parte das dores de cabeça são simples contracções musculares ou causadas por tensão. A dor de cabeça pode espalhar-se por toda a zona da cabeça. Pode ainda sentir uma dor quase incapacitante, uma espécie de aperto na cabeça ou até a sensação que vai perder os sentidos. Muitas pessoas queixam-se que sentem como se tivessem algo atado à cabeça.

É sabido que várias pessoas já nascem com uma predisposição para ter dores de cabeça, enquanto outras sentem dores de cabeça somente pelo stress ou preocupações, enquanto outras raramente as sentem.

11 Exercícios musculares para aliviar ou eliminar as dores de cabeça:

Junto a um espelho, eis alguns exercícios que pode realizar:

- Sobrancelhas para cima e para baixo – erga as duas sobrancelhas rapidamente e depois relaxe e deixe-as baixarem.

- Sobrancelha direita para cima e para baixo. Este exercício pode ser difícil de realizar por isso segure a outra sobrancelha enquanto o tenta realizar.

- Sobrancelha esquerda para cima e para baixo.

- Feche ambos os olhos com força e ao mesmo tempo e depois relaxe – faça-o com rapidez, aguente um pouco e depois relaxe.

- Franza muito e relaxe – franza as sobrancelhas na direcção da cana do nariz.

- Boceje bem e depois feche a boca -abra a boca devagar, baixando gradualmente o maxilar até ter a boca aberta. De seguida, feche lentamente.

- Abra a boca e mexa para a esquerda e para a direita – abra ligeiramente a boca e faça deslizar o maxilar da direita para a esquerda e depois da esquerda para a direita.

- Franza o nariz para cima, como se tivesse a cheirar algo.

- Faça caretas – improvise tal como quando era miúdo.

Quando as dores de cabeça significam problemas mais graves:

As dores de cabeça causadas por tensão, que muitas das pessoas costumam ter, são inofensivas. Mas outras vezes, as dores de cabeça podem significar doenças graves. Saiba os sinais de perigo:

- Tem mais de 40 anos e nunca tinha tido dores de cabeça tão persistentes.
- As dores de cabeça atingem pontos diferentes.
- As dores de cabeça são cada vez mais intensas.
- As dores de cabeça são cada vez mais frequentes.
- As dores de cabeça parecem surgir sem razão aparente.
- As dores de cabeça prejudicam o seu dia-a-dia e tem que faltar ao trabalho.
- As dores de cabeça são acompanhadas de tonturas, perturbações da vista ou perda de memória.
- As dores de cabeça coincidem com outras dores ou problemas de saúde.

Se tiver algum destes sintomas, consulte um médico.

As enxaquecas são dores de cabeça mais intensas e duradouras. São mais frequentes nas mulheres, ocupando 70% dos casos em relação aos homens. Geralmente, as enxaquecas provocam uma dor muito forte e latejante, de um dos lados ou em ambos os lados da cabeça (em 40% dos casos). Pode se acompanhar de vómitos, tonturas, náuseas ou até tremores.

Um dos sintomas que avisam a chegada de uma enxaqueca poderá ser a visão distorcida, imagens “flutuantes” ou um braço ou perna dormente.

Estas podem incapacitar completamente uma pessoa, de tal modo que precisem de faltar ao trabalho e deixar de executar as suas tarefas diárias.

Dicas para as dores de cabeça

E de seguida, aqui ficam mais 38 dicas para as dores de cabeça ou enxaquecas:

Tome poucos comprimidos para as dores de cabeça:

Para quem tem dores de cabeça esporádicas, não abuse nos comprimidos. Uma ou duas aspirina ou qualquer tipo de anti-inflamatório servem perfeitamente para eliminar uma dor de cabeça. Abusar na dosagem só vai piorar a situação!

Tomar imediatamente os comprimidos:

Assim que sinta o início de uma dor de cabeça, não hesite e tome de imediato uma aspirina ou anti-inflamatório, para melhores resultados.

Prevenir as dores de cabeça fazendo exercício físico:

É uma das medidas eficazes para prevenir a dor de cabeça, já que o stress é uma das grandes causas deste tipo de dores e o exercício físico um dos melhores remédios para preveni-lo.

Curar as dores de cabeça fazendo exercício físico:

Para uma leve dor de cabeça, o exercício físico poderá ser o suficiente para acalmar ou mesmo eliminar uma dor de cabeça.

Não fazer exercício físico se:

A dor de cabeça for forte, já que agravaria as dores de cabeça, principalmente se se tratar de uma enxaqueca.

Dormir faz bem às dores de cabeça

Dormir é um óptimo remédio para as dores:

Dormir é o melhor remédio para quase todas as dores, incluindo as dores de cabeça.

Dormir em excesso pode ser mau para as dores de cabeça:

Deverá evitar dormir em excesso se costuma ter dores de cabeça, já que isso poderá despoletar o início das dores.

Dormir a sesta pode ser bom ou mau:

Poderá eliminar uma dor de cabeça com uma boa sesta, mas poderá chamar uma dor de cabeça caso não a tenha e opte por descansar um pouco.

Dormir correctamente:

A melhor forma para dormir e evitar acordar com uma dor de cabeça é de barriga para cima. Dormir numa posição estranha, principalmente de barriga para baixo, pode ser o suficiente para fazê-lo acordar com uma indesejada dor de cabeça.

Sentar-se correctamente:

Uma boa postura enquanto está sentado e evitar ter a cabeça sempre virada para o mesmo lado, são dicas a seguir para evitar uma dor de cabeça.

O frio pode ajudar:

Colocar algo frio na testa ou no pescoço é algo que faz muitas pessoas se sentirem melhor.

E o calor também pode ajudar:

Outras pessoas preferem um bom duche quente ou sentir calor no pescoço.

Respirar fundo:

Aliviará a tensão na sua cabeça se respirar fundo e estará a fazê-lo correctamente se o seu estômago se movimentar mais do que o seu peito.

Observe o seu corpo:

Dentes ou punhos cerrados e ombros encolhidos poderão ser sinais de alerta para o stress e futuras dores de cabeça.

Aprenda “biofeedback”:

Alguns cursos de “biofeedback” poderão ensinar-lhe novas técnicas de como lidar e aliviar as suas dores de cabeça mais fortes.

Usar as mãos:

O uso da automassagem poderá trazer alívios imediatos. Existem duas zonas principais que o ajudarão a aliviar as suas dores de cabeça, que deve pressionar durante alguns segundos: o músculo das mãos, que se situa entre o indicador e o polegar e a zona inferior à zona óssea na parte de trás do pescoço.

Lenço na cabeça:

É uma técnica antiga, a qual consiste em colocar um lenço ao redor da cabeça, já que este diminui o fluxo de sangue que chega à cabeça e por conseguinte, alivia o latejar e a pressão da enxaqueca.

Rosa na boca:

Não, não é para colocar uma rosa atravessada na boca, mas relaxe e coloque um lápis, sem o morder.

Não usar perfume:

Cheiros intensos, como o perfume, são um potencial iniciador das dores de cabeça.

Fazer amor:

Fazer sexo pode originar dores de cabeça, as chamadas dores de cabeça por esforço. São mais susceptíveis as pessoas que costumam ter enxaquecas.

Sítios tranquilos:

Um sítio calmo e sem barulhos excessivos é o ideal para acalmar ou prevenir as dores de cabeça.

Proteja os olhos:

A luz intensa poderá provocar dores de cabeça. Quando tem a necessidade de semicerrar os olhos, isso causará tensão ocular e vista cansada, provocando, muitas vezes, dores de cabeça. Use óculos escuros no exterior e no interior use óculos com algum grau de escurecimento e faça pausas se trabalha regularmente com um computador.

A cafeína pode aumentar as dores de cabeça

Cafeína:

Não consumir a dose de cafeína a que está habituado poderá provocar dor de cabeça. Demasiado café também é algo a evitar. Aconselha-se no máximo, dois cafés por dia.

Pastilha elástica:

O movimento repetitivo de mastigar uma pastilha elástica pode comprimir os músculos e originar uma dor de cabeça por tensão.

Sal:

Muitas pessoas ficam com enxaquecas com a ingestão elevada de alimentos salgados.

Refeições a horas:

Refeições atrasadas ou falhadas, poderá provocar dor de cabeça. Uma refeição fora de horas ou falhada causa tensão nos músculos, ficando os vasos sanguíneos do cérebro sobre pressão quando o açúcar presente no sangue desce, por falta de alimento. Quando come novamente, os vasos sanguíneos do cérebro deixam de ser pressionados, podendo causar uma dor de cabeça. Faça refeições pequenas e frequentes.

Alimentos perigosos:

Poderá sentir mais dores de cabeça ao comer certos tipos de alimentos. Deve por isso, verificar quais os que mais o prejudicam.

Bebidas alcoólicas:

A ingestão de bebidas alcoólicas é algo a evitar.

Mostarda e cachorros quentes:

Além de estar a cuidar da sua alimentação estará a evitar uma dor de cabeça, causada pelos nitratos presentes em carnes curadas, que fazem dilatar os vasos sanguíneos.

Comida chinesa:

Muitos dos pratos chineses estão impregnados de glutamato monossódico. Muitas pessoas não absorvem correctamente este nutriente, provocando dores de cabeça.

Chocolate:

A tiramina, presente nos chocolates, pode provocar o início de uma dor de cabeça.

Nozes e queijos curados:

Mais dois alimentos que contém tiramina, indo para a lista dos alimentos a evitar.

Fumar pode provocar ou aumentar as dores de cabeça

Fumar:

Fumar por si poderá provocar dores de cabeça. Fumar enquanto conduz pode duplicar o monóxido de carbono, que tem efeitos negativos no sangue que chega ao cérebro.

Cocktails:

Licores e cocktails poderão conter tiramina, o nutriente presente em muitos alimentos, que podem causar dores de cabeça.

Gelados:

Cuidado a comer gelados. Uma dentada mais forte em algo gelado ou diferenças de temperatura na sua boca, poderão ser suficientes para começar uma dor de cabeça.

Calma e serenidade:

A calma e serenidade são os opostos do stress, sendo por isso, factores a ter em conta.

Relaxar com a mente:

Visualize os músculos tensos do seu pescoço. De seguida, tente relaxá-los com a mente.

Humor:

Ter bom sentido de humor e não estar com má cara, é algo positivo para o corpo e mente.

Altitudes:

Estar em grandes altitudes pode provocar dores de cabeça. Caso vá viajar para algum sítio que esteja a uma grande altitude, aconselha-se uma toma de 3000 a 5000 miligramas de Vitamina C no dia antes e todos os dias da viagem e ainda tomar duas aspirinas por dia, nos mesmos dias que toma a Vitamina C. (Consulte o seu médico para saber se poderá tomar tais doses de vitamina C).

40223802827265192831.gif