ABC da Saúde 3

 

 
 

Placas vermelho-vivo, um pouco salientes, húmidas, fazendo crosta a seguir. Provoca muita comichão. O eczema alérgico é uma reacção cutânea a numerosos produtos químicos e medicamentos. O eczema atópico surge na infância, nas pregas dos membros e no rosto (por vezes com asma, rinite alérgica). O acompanhamento médico é essencial.

 

 

Inchaço indolor e sem vermelhidão dos tecidos (não-inflamatórios), principalmente do tecido conjuntivo da pele e das mucosas, resultantes de uma infiltração serosa provocada, quase sempre, por insuficiência cardíaca ou renal, desnutrição prolongada, reacção alérgica ou traumatismo. Localiza-se muitas vezes nos tornozelos e nas pernas.

 

 

Inflamação do intestino delgado e do cólon. Provoca cólicas, diarreia, vómitos, mal-estar e febre. A enterocolite aguda é uma inflamação bacteriana ou viral. É violenta na intoxicação alimentar e benigna na «virose intestinal». A enterocolite Crónica é uma infecção provocada por medicamentos ou alimentos. Tratando-se de um recém-nascido, criança ou idoso, é urgente recorrer ao médico.

 

 

Alongamento traumático dos ligamentos articulares, com ou sem ruptura, sem lesão das superfícies ósseas. A entorse ligeira provoca dor moderada, inchaço e imobilização temporária. A entorse grave provoca dor intensa, edema, grande hematoma, incapacidade completa. Uma entorse grave equivale uma fractura.

 

 

Incontinência urinária, sobretudo infantil (acima dos 5 anos), quase sempre nocturna, durante o sono, sem causa anatómica. Mais frequente nos rapazes. Na maior parte das vezes, desaparece durante a adolescência. Deve-se a factores psico-afectivos importantes.

 

 

Mais frequente na mulher, em dor de cabeça unilateral intensa, pulsátil, perturbações da visão, náuseas, fotofobia, vómitos. Manifesta-se antes dos 30 anos, por vezes na puberdade. É agravada pelo stress, depressão dos períodos menstruais, e pílula. É aliviada pela gravidez. Uma cefaleia unilateral recente e tenaz impõe consulta médica.

 

 

A epilepsia é uma doença que tem como ponto de partida uma perturbação do funcionamento do cérebro, devido a uma descarga anormal de um determinado número de neurónios cerebrais. Esta descarga tem um início súbito e imprevisível e é, em geral, de curta duração (pode ir de segundos a minutos, raramente ultrapassando os 15 minutos) mantendo-se o funcionamento cerebral normal entre as crises. As crises têm tendência a repetir-se ao longo do tempo sendo, contudo, a frequência variável de doente para doente.

 

 

Crosta negra espessa formada por tecido cutâneo necrosado. Aparece sobretudo nos pontos de pressão e saliências ósseas (costas, nádegas, calcanhares, cotovelos, ancas), nos doentes acamados, sem sensibilidade (paraplégicos, tetraplégicos) e nos deficientes motores. É fundamental a mobilização frequente, mudando a posição várias vezes por dia e, se possível, também de noite.

 

 

A escarlatina é uma doença infecciosa aguda, causada por uma bactéria chamada estreptococo beta hemolítico do grupo A. Os estreptococos são também agentes causadores de infecções da garganta (amigdalites) e da pele (impétigo, erisipela). O aparecimento da escarlatina não depende de uma acção directa do estreptococo, mas de uma reacçao de hipersensibilidade (alergia) a substâncias que a bactéria produz (toxinas). Assim, a mesma bactéria pode provocar doenças diferentes em cada indíviduo que infecta.

 

 

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença crónica, inflamatória, desmielinizante e degenerativa do Sistema Nervoso Central (SNC). É progressivamente incapacitante e de evolução imprevisível. Em si mesma não é uma doença fatal, mas pode levar o paciente a uma completa dependência de terceiros. Não é uma doença contagiosa. Não é hereditária, embora se reconheça que há uma propensão genética para a sua transmissão.

 

 

Espasmofilia sobretudo na mulher, tetania na criança. Consiste em formigueiros, contracturas dos membros, da face e por vezes convulsões. A espasmofilia ocorre devido a , ansiedade, emotividade e insónia. A falta de cálcio, o aleitamento e o stress, favorecem o seu aparecimento. O espasmo da laringe da criança é uma emergência médica.

 

 

O exantema súbito, também conhecido por roséola infantil, febre dos três dias ou sexta doença, é uma doença infecciosa aguda típica da infância, causada por um vírus da família do vírus herpes.

 

 

O exantema súbito, também conhecido por roséola infantil, febre dos três dias ou sexta doença, é uma doença infecciosa aguda típica da infância, causada por um vírus da família do vírus herpes.

 

 

Inflamação recidivante da faringe. É acompanhada da sensação de um corpo estranho na garganta e dores, irradiando para o ouvido ou nuca. É provocada por uma infecção próxima (nariz, amígdalas, esófago) ou por reacção geralmente alérgica à poeira, aos fumos (tabaco), ao álcool.

 

 

A febre alta pode provocar convulsões e confusão mental. Principais causas: doenças infecciosas, rinofaringite, otite, bronquite, dente a nascer, gastrenterite, enterocolite, vacinação recente e ambientes sobreaquecidos. As febres acompanhadas de dores, vómitos, perturbações da consciência e rigidez da nuca, representam urgências médicas.

 

 

Cortes da pele sem atingir os tecidos mais profundos, causados por objectos cortantes, pontiagudos, etc. Uma ferida grande, profunda, que sangra muito, infectada ou suja de terra ou ferrugem (risco de tétano), com vacinação antiga ou desconhecida, constitui uma urgência médica. Neste caso deve ser ministrada a vacina antitetânica.

 

 

Ligação mecânica de dentes fracturados ou que abanam, em geral por meio de arame ou plástico, para os manter firmemente no seu lugar.

 

 

A Fibrose Quística (FQ), cujo nome deriva do aspecto quístico e fibroso do pâncreas, é uma doença crónica, hereditária causada por alterações genéticas que se transmitem de pais para filhos. É uma das doenças hereditárias mais comuns, mas a incidência da doença varia com a população considerada. Os indivíduos de origem caucasiana (Indo-Europeia) são os mais atingidos e a doença é menos frequente entre as populações africana e oriental. Na maioria dos países europeus, calcula-se que, aproximadamente, 1 em cada 2000 a 1 em cada 4000 recém-nascidos sejam doentes. Extrapolando estes dados para a população portuguesa devem nascer por ano cerca de 30 crianças com a doença.

 

 

Mineral útil na prevenção da cárie, frequentemente adicionado à água, pastas dentífricas e elixires orais, para fortalecer o esmalte dos dentes e reduzir a placa bacteriana.

 

 

Perturbações menores e incapacidades transitórias, que dificultam a retoma das actividades após a consolidação da fractura. A perda de massa muscular, anquilose, má postura, dores devido às posturas de compensação, distrofias do membro atingido (cianose, edema, linfagite, escaras) são também sequelas frequentes.

 

 

Reacção cutânea ao estafilococo dourado. Provoca umcone vermelho, quente e doloroso centrado sobre um pêlo. Ao 3.° dia surge pus amarelado, ao 6.°, saída do carnicão. O Terçolho é um furúnculo centrado numa pestana. A furunculose é uma erupção repetida ou associação de múltiplos furúnculos na mesma zona do corpo ou disseminados.

 

 

Inflamação aguda ou crónica da mucosa gástrica, de origem tóxica ou alérgica. Provoca ardor epigástrico que é agravado pelo álcool, compotas, doces, leite, ovos, medicamentos (corticóides, anti-inflamatórios), aspirinas, laxantes, tabaco. Qualquer gastrite persistente exige vigilância médica.

 

 

Inflamação das gengivas devido a depósitos de tártaro muito infectados que decorrem da falta de higiene. Provoca sangramento ao esfregar com a escova de dentes. Associada a uma estomatite (inflamação da mucosa bucal), provoca dores, disfagia, falta de apetite e mau hálito.

 

 

Remoção cirúrgica de parte das gengivas, a fim de eliminar as bolsas provocadas pela periodontite.

 

 

Glaucoma é o nome genérico dado ao conjunto de condições que cursam com lesão do nervo óptico na região do globo ocular. Este tipo de lesão tem características e efeitos específicos ao nível da visão. A lesão parece dever-se a um aumento da pressão no interior do olho (aumento da pressão intra-ocular), tornando-o mais duro. No entanto, outros factores parecem aumentar a vulnerabilidade do nervo à pressão. É disso exemplo uma circulação local deficiente, uma fraqueza dos tecidos ou uma alteração estrutural. Assim, nestes doentes, pressões baixas (muitas vezes dentro dos limites normais) são suficientes para provocar lesão nervosa. Alguns destes «factores de risco» podem ter um carácter hereditário.

 

 

Doença crónica devido a um excesso de ácido úrico no sangue. Provoca crises nocturnas muito dolorosas, por vezes febris, atacando o dedo grande do pé, melhorando de madrugada. É possível que os depósitos de uratos se estendam às outras articulações (reumatismo), rins (litíase úrica, cálculos), vasos (insuficiência coronária), nervos (nevralgias), pele.

 

 

Virose epidémica com início súbito, febre irregular, cefaleias, congestionamento ou secreção nasal, olhos lacrimejantes, tosse, dispneia. Dura 4 a 6 dias. Geralmente é benigna. No fumador, há risco de infecção broncopulmonar. A gripe é perigosa nas pessoas de idade e nas pessoas com insuficiência respiratória.

 

 

Ocasionalmente devido à ingestão de alho, cebola, etc. Na criança, ocorre, por vezes, devido a corpos estranhos que se encontram no nariz. A halitose crónica decorre de má higiene dentária, doenças bucodentárias (cárie, gengivite, parodontose), rinite, sinusite, faringite, anginas, dispepsia e infecções traqueobrônquicas. O álcool e o tabaco também provocam halitose.

 

 

O Helicobacter pylori (H. pylori) é uma bacteria que causa uma inflamação crónica na camada de revestimento interior do estômago (gastrite). Esta bacteria também está implicada na génese das úlceras do estômago (UG) e do duodeno (UD). A infecção pelo H. pylori é mais provavelmente contraída pela ingestão de alimentos ou água contaminados, ou pelo contacto pessoal, isto é, de pessoa para pessoa. A infecção é comum nos indivíduos que vivem em más condições sanitárias. Nos países com fraco saneamento básico, 90% da população adulta está infectada, mas mesmo em países desenvolvidos, como os Estados Unidos, 50% dos adultos com mais de 60 anos apresentam esta infecção. Se a bactéria não for erradicada, poderá permanecer indefinidamente no estômago; no entanto, apenas 1 em cada 6 pessoas infectadas desenvolve úlcera no estômago ou duodeno. O H. pylori tem sido associado também ao cancro de estômago e a um tipo raro de tumor do tecido linfático do estômago – o linfoma MALT.

 

 

Um hematoma é uma colecção de sangue no interior de um tecido. Dito de outro modo, sempre que o sangue escapa ao seu meio natural – os vasos sanguíneos – e se acumula de forma significativa entre as células de um determinado órgão ou tecido acontece um hematoma. Quando este fenómeno ocorre na pele ou nas estruturas situadas imediatamente abaixo designa-se por equimose, entidade que vulgarmente se conhece com o nome de «nódoa negra».

 

 

Veias distendidas no revestimento do ânus e do recto. Provocam dores ao defecar, ardor, comichão, perda de sangue. As hemorróidas são agravadas pelo sedentarismo, gravidez, obesidade, prisão de ventre, especiarias, álcool, café, desportos sentados (moto, bicicletas, cavalo). Existe o risco de trombose. As perdas de sangue repetidas necessitam de vigilância médica.

 

 

Hepatite significa inflamação do fígado. Os vírus são a sua principal causa mas existem outras etiologias não virais tais como o excesso do consumo de álcool, os efeitos secundários de alguns fármacos e químicos e as doenças de auto-imunidade. Neste último caso, o fígado é agredido porque há um mau funcionamento do sistema imunitário. Existem vários tipos de vírus da Hepatite – A, B, C, D, E e G. A principal diferença entre os vírus é o seu modo de propagação e o impacto que exercem na saúde. A Hepatite é, habitualmente, descrita como aguda ou crónica. A doença aguda é aquela que tem uma curta duração; enquanto que a crónica apresenta uma duração longa, por vezes com períodos de exacerbação e remissão. Quando a Hepatite B tem uma duração superior a seis meses designa-se por Hepatite B crónica.

 

 

Virose contagiosa crónica, que evolui por crises desencadeadas pelas emoções, sol, menstruação. A herpes labial provoca vesículas nos lábios e faces. A herpes genital, é venérea e ocorre na glande e na vulva.

 

 

Tensão arterial em repouso superior a 16/9,5. Provoca cefaleias, vertigens, acufenos, fosfenos e hemorragia nasal. Além do risco de acidentes vasculares (cérebro, coração), a hipertensão é agravada pela obesidade, idade, stress, sal, tabaco e aterosclerose. Oitenta por cento dos casos são inexplicáveis. O acompanhamento médico é essencial.

 

 

Pele e olhos amarelos, urina castanha, vómitos, enjoo. Resulta da obstrução das vias biliares por cancro, cálculo (dores, febre) ou de uma hepatite viral (cansaço, urticária), Pode ser de origem infecciosa ou tóxica, quando provocada por cogumelos, medicamentos, tóxicos e álcool, ou benigna quando surge nos primeiros dias após nascimento. Requer acompanhamento médico.

 

 

No homem, dificuldades de erecção, ausência de desejo e de prazer durante o acto sexual. Perturbações da erecção e da ejaculação, anorgasmia. Causas diversas: envelhecimento, malformação dos órgãos genitais, perturbações endócrinas, obesidade, alcoolismo, arterite, medicamentos, mas sobretudo perturbações psicoafectivas (depressão, problemas relacionais).

 

 

Dificuldade em adormecer, acordar muitas vezes durante a noite, sono agitado. O excesso de trabalho, o ruído, o café, medicamentos (estimulantes, inibidores do apetite, fortificantes), contribuem para o aparecimento desta situação. A necessidade de dormir diminui com a idade. A insónia pode ser consequência do stress diário excessivo ou perturbação mental, sintoma de depressão, toxicodependência ou outros.

 

 

Inflamação da laringe com falta de voz (afonia) ou rouquidão (disfonia). No adulto, a forma aguda de laringite dura de 8 a 10 dias, é viral e está associada a gripe, rinofaringite e sinusite. Na criança provoca rouquidão, tosse, dispneia e esta associada a rinofaringite, gripe, sarampo, escarlatina. Uma rouquidão persistente ou recidivante exige investigação médica.

 

 

A leptospirose é uma doença causada pela bactéria Leptospira interrogans. Esta bactéria encontra-se na urina de alguns animais, principalmente na dos ratos. A contaminação humana ocorre quando existe contacto com a água contaminada por essa mesma urina. Esta situação é mais frequente durante e após enchentes. Pessoas que limpam fossas também estão expostas ao contágio. Os sintomas mais frequentes são: febre alta com calafrios que começa de forma súbita, dores musculares (mialgias) em todo o corpo, especialmente nos gémeos (barriga da perna), dores de cabeça e de barriga, enjoos, vómitos e diarreia. Geralmente, os sintomas iniciam-se 3 a 14 dias após o contacto com a bactéria. Nalgumas pessoas a doença torna-se grave e pode causar icterícia (coloração amarela da pele e mucosas), alterações renais (o doente pode deixar de urinar ou urinar em pouca quantidade), sangramento pelo nariz, urina, pulmões ou estômago.

 

 

Ajustamento deficiente entre os dentes superiores e inferiores devido a dentes salientes, apinhamento dentário, dentes espaçados ou ausentes. Trata-se com aparelho ortodôntico.

 

 

A meningite é uma inflamação das meninges, as membranas que envolvem o cérebro. É habitualmente provocada por um vírus. ou por uma bactéria. A meningite bacteriana tem consequências geralmente mais graves. Por vezes, também pode ter origem numa irritação não infecciosa das meninges, por exemplo, por ocasião de uma fractura do crânio. Se a inflamação não for tratada a tempo, pode danificar as meninges e o próprio cérebro de uma forma permanente, podendo até resultar na morte do paciente.

 

 

Fim da actividade menstrual e da função ovárica. Podem surgir perturbações devido às alterações hormonais tais como, afrontamentos, cansaço, irritabilidade, insónia, depressão e, mais tarde, dispareunia, osteoporose. Estes sintomas e consequências negativas da menopausa podem ser evitados com uma terapêutica hormonal de substituição (estrogeneoterapia).

 

 

Perdas de sangue fora do período menstrual. Podem significar doença ou problema grave (ameaça de aborto, gravidez extra-uterina, fibroma, cancro do colo do útero), ou serem inofensivas, secundárias à toma da pílula ou ao DIU. Podem ser pré-menstruais, e provocam seios intumescidos e abdómen inchado. A avaliação ginecológica e o esclarecimento médico são essenciais devido ao risco de cancro.

 

 

Causadas por fungos microscópicos. São contagiosas e provocam vermelhidão, supuração, prurido. As chamadas dermatofitoses são as tinhas do couro (doenças cutâneas) do cabeludo, pele e pé-de-atleta (intertrigo entre os dedos grandes do pé). A pitiríase versicolor no tronco provoca unhas com estrias. As candidíases ocorrem sobretudo nas pregas da pele.

 

 

Também conhecidos por macrominerais, são necessários ao organismo em quantidades relativamente grandes.

 

 

Função principal: necessário para a formação dos ossos e dos dentes e para a manutenção dos primeiros. desempenha um papel importante na contracção dos músculos e na coagulação sanguínea.

Principais fontes: leite, lacticínios, salmão e sardinhas frescas, vegetais de folhas verde-escuras.

 

 

Função principal: regula o equilíbrio de líquidos e electrólitos. faz parte do suco gástrico. Principais fontes: sal, alimentos processados.

 


 

Função principal: necessário para a formação de ossos e dentes, ajuda a libertar energia e activa a unção nervosa e muscular. Principais fontes: verduras de folhas verde-escuras, frutos secos, sementes, alimentos integrais, eguminosas, leite.

 

 

Função principal: forma e fortalece os ossos; ajuda a libertar energia dos nutrientes.

Principais fontes: leite, queijo, carne, peixe, criação, ovos, cereais integrais, leguminosas, frutos secos.

 

 

Função principal: transmissão de impulsos nervosos, controle das contracções musculares e manutenção do equilíbrio da tensão arterial.

Principais fontes: frutos e vegetais, cereais, leguminosas, carne.

 

 

Função principal: regula o equilíbrio ácido-base e dos líquidos.

Principais fontes: sal, alimentos processados.

 

 

Função principal: necessário para a formação do cabelo, unhas e cartilagens.

Principais fontes: carne, peixe, ovos, leguminosas.

 

 

Sensação de enjoo devido a causas variadas: indigestão, cefaleia, vertigens, intoxicação, hepatite, apendicite, oclusão intestinal, meningite; pode levar ao vómito expulsão violenta do conteúdo do estômago. Em caso de vómitos com febre ou sangue, vómitos repetidos do lactente, da grávida, deve chamar um médico. .

 

 

Excesso de peso por hipertrofia geral do tecido adiposo. O peso do indivíduo ultrapassa em 20% ou mais o peso ideal. Aumenta com a idade e está Implicada em vários problemas cardiovasculares, articulares, respiratórios, hormonais e sexuais. Reduz a esperança de vida. A obesidade atinge mais de 20% da população portuguesa.

 

 

A otite média aguda é uma das doenças mais frequentes da infância , especialmente no 1º ano de vida. Isto deve-se à posição anatómica da trompa de Eustáquio nessa idade, que faz com que o espaço por trás da membrana do tímpano (ouvido médio) que em condições normais se encontra cheio de ar, possa ser preenchido por muco vindo das fossas nasais e faringe, facilmente colonizado por microorganismos que o infectam.

 


 

Percepção desagradável de batimentos cardíacos fortes, rápidos e mais ou menos regulares. São sentidos sobretudo durante a noite em posição horizontal (lado esquerdo). Provocados por emoção (ansiedade), esforço físico intenso, abuso de café ou de álcool. Consulte o seu médico em caso de falta de ar ao respirar e de palidez.

 

 

Transmissão: alimentos contaminados. Os Oxiúros, na criança, são vermes brancos de 5–10 mm que aprecem nas fezes e no ânus, e que provocam comichão. Os ascarídeos tem 20 cm e provocam dores abdominais, vómitos e diarreia. A ténia tem entre 4 e10 m e provoca dores abdominais, náuseas, diarreia ou obstipação. São visíveis nas fezes (anéis brancos) e na roupa de cama. Em caso de ascarídeos e ténia, deve consultar um médico.

 

 

Inflamação dos tecidos que suportam os dentes devido a gengivite não tratada. A placa bacteriana e o tártaro propagam-se abaixo da linha gengival, infectando e formando bolsas nas gengivas e podendo levar à destruição dos ossos à volta dos dentes. Trata-se por destartarização, alisamento radicular e curetagem dentária; os casos avançados podem exigir gengivectomia ou cirurgia de retalho.

 

 

Manifestam-se através de rubor, inchaço, prurido. As picadas de mosquitos e melgas são inofensivas, salvo em regiões endémicas de paludismo. As picadas de abelhas e vespas constituem urgências médicas se houver reacção alérgica grave (urticária, asfixia,choque). No caso das picadas de carraças existe o risco de inoculação de riquétsias (graves perturbações cardíacas, nervosas).

 

 

Substância que adere aos dentes e é principalmente formada por saliva, bactérias e resíduos alimentares. Ponte. Prótese para substituir dentes em falta. Os dentes artificiais são fixados entre coroas colocadas sobre os dentes sãos adjacentes, ou por meio de encaixes metálicos presos por técnica adesiva aos dentes adjacentes.

 

 

40223802827265192831.gif